quinta-feira, outubro 31, 2019

Liberdade

O fino fio que tece o sonho
Mesmo por entre o arame farpado

O grande ser que voa
Deixa a sua sombra no muro pintada

Antes de abrir os olhos sentiu um calor inundar-lhe a face. 
"Voa, mesmo quando chove" - pensou.

voa, mesmo quando chove 
Sobre o verde campo
Fica molhado
O vidro embaciado
E deixa lá desenhado
Um coração

Voa, mesmo quando molha
A terra
Os cabelos, as mãos
Olha
Cai uma semente ao chão

Voa, mesmo quando chove
Não te esqueças
Quando o Sol chegar
Estarás preparada para a tua flor
Regar.

Cresce, mesmo que chova.

20 de janeiro, 2016

sábado, abril 07, 2018

Da saudade


Se eu pudesse voltava
à primeira vez de tudo
a primeira vez na vida
no momento em que os olhos se abrem
rompendo o vazio para tudo começar
ao primeiro cheiro, som ou riso
Ao primeiro toque ao primeiro sentir e depois o sorriso.

Eu voltava ao primeiro tudo
Agradecia pelas vezes em que em vez de tudo veio o nada, a ausência ou a escuridão. 
E então, abria os olhos pela primeira vez 
a tudo.